quinta-feira, 12 de março de 2015

Sobre transformar a minha vida em uma série

Olha, nunca tinha pensado nesse assunto, mas a proposta estava feita e eu não queria dizer não!
Então, como seria minha vida se ela fosse uma série?

Bom, talvez ela fosse um pouco pro lado do terror, falando sobre a Anizia, minha amiga imaginária de infância. Minha mãe conta que toda vez que eu entrava no meu quarto, segurava a porta para ela entrar. E no jantar tinha que ter um prato na mesa para a garotinha...

Uma vez eu disse que a Anizia tinha quebrado o braço. Passou um tempo e descobriram que a irmã da minha vó, que também chamava Anizia, era quem estava com o braço quebrado. Agora, se a Anizia (minha amiga) era um espírito que me falava coisas, ou se eu vi a Anizia (irmã da minha vó) com o braço quebrado e joguei isso para a Anizia (minha amiga), é uma informação que vou ficar devendo...

Quem lembra desse episódio de Supernatural? Deu até um arrepio aqui...

Ou eu poderia me inspirar em How I Met Your Mother (para sempre minha série favorita -> insira vários corações, amor e saudades aqui). O que mudaria, sem sombra de dúvidas, é que sendo eu a protagonista, teria um perfil mais parecido com a Robin. Sim, também sou jornalista. Sim, também vivo me apaixonando pelas pessoas erradas. Sim, também falo 'mas uhm' toda hora. Não, eu não fui uma popstar canadense (mas eu dancei Rouge na escola, serve?).

Ah, e eu já tenho o guarda-chuva amarelo! Mas ele ainda não fez muito efeito na minha vida :(


Divas
Melhor ainda, eu poderia fazer algo meio One Tree Hill, contando as histórias do Ensino Médio. Bom, boa parte dessa época eu passei ou na biblioteca ou ensaiando peças de teatro. Mas teve a vez que eu me perdi com o meu primo em uma cidade que tinha, no máximo, seis ruas. Ficamos a tarde inteira vagando, tentando encontrar os nossos pais, e nada. 

~Início da Parte Dramática~ Quando já estávamos morrendo de fome e frio ~Fim da Parte Dramática~, nós os encontramos numa rua que já tínhamos passado mil vezes. Tenho muitas dúvidas se essa série baseada nos meus 16, 17 anos faria sucesso, mas acho que essa história daria um ótimo episódio non-sense...

Eu e o Renan ficamos assim, com essa mesma cara, inclusive...
O que eu queria mesmo era que minha vida tivesse a paleta de cores de "Pushing Daisies", coisa mais linda. Ah, também queria usar todos os vestidos da Chuck. Mas assim, falando a real, o que seria usado mesmo na série da minha vida é a parte das tortas... Amo cozinhar! 

Eu também!

Talvez minha série seguisse os rumos de Lost, com muito mistério, várias pessoas se socializando, e uma fumaça preta que vive aparecendo do nada... É, não. Ou The Big Bang Theory, cada episódio seria focado em conversas nerds que já tive na vida. Olha, teria mais temporadas que Smalville.

Já sei, eu poderia focar na minha família! Imensa, estranha, unida e ouriçada...
Ops, esqueci, já fizeram uma série sobre isso.

as-fotos-da-festa-ficaram-otimas.jpg


Esse tema foi proposto pelo Rotaroots, grupo de blogueiros supimpa que não vai desanimar da blogosfera jamais! Visita a gente lá no Facebook!


2 comentários:

  1. Vc só falou de séries que gosto. então acho que a série sobre a sua vida seria uma das minhas favoritas u.u (de família grande eu entendo, e acho isso um saco, vivo esquecendo os nomes de meus primos e primas, da uma vergonha)

    Beijos, Carol (Docê Chuva
    ameamai.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que amor <3
      Minha família tb é imensa, nem conheço todo mundo...
      Brigada por ter lido e comentado!

      Bjo!

      Excluir